quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Você



Nas gramas verdejantes da minha juventude
Caminhando nos parques ensolarados e cheios de vida
A felicidade que deveria vir e ser tão certa
É ofuscada pelas nuvens densas da tua ausência
E meu olhar refletido pelas águas negras do lago
É tão escuro e tão desértico
Quanto a distância cármica que há entre nós

A felicidade fácil das pessoas no domingo
E o braço dos meus amigos a me apertar
Tudo no parque era pra ser festa
Qualquer um ali se sentiria quente e leve
Como uma brisa de verão…
Mas, essa felicidade que há para ser vivida
Não se compara àquela que deixei com você
Nos seus braços, no dia em que afundei
E de você me vi obrigado a esquecer

No final, quando tudo acaba
É sempre escuridão
É sempre a falta do amor
É sempre eu novamente caminhando com minha dor
Sozinho, para casa, sem que ninguém possa me entender
E sem esperanças de que a felicidade me tangencie

No final, sempre tudo se resume à você
E onde você se encontra agora
E o pedaço de mim que ficou
E que não mais retornará

No final sou sempre eu
Sofrendo a velha dor novamente

Operação Tapa Buraco


 Eu passo por cada situação que eu fico imaginando o que esse povo tem na cabeça.
 Sabemos que quando a solidão bate é difícil - na verdade muito difícil - ficar quieto. Geralmente nós saímos atirando pra tudo o que é lado, sem querer saber realmente onde isso vai dar.

Estado Civil: Metralhadora Giratória

 O problema é quando se permite atingir pessoas erradas, estão não são erradas, são na verdade super certas, mas não são alvos. Quando há uma falta no peito e querermos estar com alguém, ou até só pelo desejo mesmo, é sempre bom ter em mente algo muito peculiar nessas situações: Sensatez.
 Para os que falam é tido como apenas um convite, ou uma reaproximação. Para os que ouvem é um tiro no pé.
 Explicando melhor: Quando se é um step ou tapa buraco declarado, não se pode ter expectativa de algo sério ou superior aquilo que se é oferecido, seja o que for. Mas quando esse tipo de chamado é implícito ou não declarado, às vezes machuca. 

Machuca por dois motivos:

1- Você se pergunta na hora o porquê que a outra está te chamando pra sair e você fica com o cachorro atrás da orelha e não com a pulga. Pois se ela te ignorou ou se dispensou e nunca mais fez questão de falar contigo, por quê agora?
2- Se você é tudo isso que ela fala/falou, por quê vocês não deram certo ou ela te deu uma chance?

 Vale salientar que quando você está em um nível de indiferença a sentimentos, você olha em volta e tem pena da pessoa que te ligou, te bipou, te cutucou ou te chamou em particular. Pena em sentido restrito, sentido de ver a outra sem companhia naquele momento, pois ninguém merece ficar sozinho. Independente de quem seja, isso é muito triste. Pois uma conversa barata, uma volta no shopping local, até na orla ou club é de animar qualquer pessoa. Isso é amizade.

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Magic Cube


 Em um dia desses qualquer, me peguei no ócio. E como todo bom dia de Domingo, decidi investir no meu entretenimento casual, peguei uma revista qualquer e comecei a lê-la. Encontrei muitas fofocas de pessoas que não me interessam, vários carros do ano que eu não vou comprar, e algumas dicas de beleza. Por fim e não muito importante havia um teste para o qual você completando todos os itens, descobria qual tipo de brinquedo da sua infância você mais se parece.
 De todos os brinquedos "normais", o resultado do meu não foi nada mais e nem nada menos que o Magic Cube. Eu achei muito bacana a princípio, mas ao decorrer da explicação do brincado/personalidade... vemos dizer que não foi tão legal.

 O problema dessas coisas que se intitulam Testes é que, assim como o horóscopo, não há como mudar. E se você fizer novamente pra ver o resultado, ou o teste vai te dar uma resposta pior ou você mentirá até ter o melhor resultado. No meu caso sempre é a primeira opção, então eu olho o resultado, respiro fundo e continuo vivendo.
 De acordo com o Teste:

 O cubo mágico ou Rubik's Cube, é um dos brinquedos mais populares do mundo, assim como o apetrecho, você é capaz de se dar bem em situações com grandes multidões ou simples companheiros. De fato, ser o centro das atenções não é o seu forte, pois mesmo sendo colorido e belo para os olhos alheios, os mais interessados encontrarão uma grande fonte de diversão particular, mas também encontrarão um pouco de confusão para tentar entendê-lo. Você não possui várias personalidades, mas é possível ir virando os lados coloridos para se adequar bem as pessoas e o ambiente a sua volta, difícil é quando você está tão misturado e todos os lados estão muito coloridos e se aproxima alguém querendo ver um lado só; Tarefa complicada e paciente para aquele que pretende fazê-lo. Poucos aqueles que se arriscam a desvendar esse quebra-cabeça, sendo mais fácil acostumar a ver essa mistura de ideias que no fim faz um sentido muito específico[...]

Blastoise


 É interessante quando se é jovem, o fato de quase nada nos fazer feliz. Geralmente é algo de cunho capitalista.
Vale ressaltar a importância da exploração de toda a energia condensada em histerismo e glória. Um dos momentos mais chocantes e incríveis da alegria juvenil é possuir uma carta do pokemon Blastoise.
 Blastoise nada mais é do que um ícone do mundo nerd, pelo menos eu achava nerd já que agora virou popular, siginifancando qualquer coisa que seja absurdamente foda. Tomando sempre para o bom sentido desta palavra.
 Pode ser um objeto, como a própria carta, um encontro inesperado, como ver o amor chegar de mansinho, pode ser também um evento ou situação marcante, como a formatura de um amigo seu que entrou pra história depois de 10 anos estudando a mesma coisa. Puxamos sempre pro mais simples e popular, como uma piada interna, indicativo de situação insana, ou quem sabe uma festa de feriadão na casa de praia. Tudo muito super Blastoise.

 A piada é antiga, todos sabemos. Rendeu milhões de acessos no Youtube, várias outras piadas e vídeos sátiras como a do Mundo Canibal, e centenas de piadas internas, externas e histéricas. O que vale mesmo é observar o cunho de diversão que uma simples carta possa oferecer. Quem acha o seu Blastoise não quer deixá-lo ir, e há de se comemorar muito, tal como a criança que ganha o Nintendo 64.
 O tempo vai passando e a piada vai ficando repetida, cansativa e por fim chata. Raro hoje as pessoas se aventurarem a ter a disposição, e garganta, para gritar por sua carta rara. Consigo ver apenas nos vestibulandos e em poucos deles. Onde foi parar o entusiasmo e pulmões da nossa euforia?
 Para quem não dar o valor necessário, o antigo Blastoise é apenasmente uma carta de papel qualquer, de um jogo boboca, que toma o dinheiro de criancinhas nerds que não tem o que fazer. Para nós os imaginários de plantão, a euforia da carta nova, do emprego novo, do game novo pra PS3, ou até mesmo a namorada nova, é tido como super conquista e deve-se gritar (isso é uma metáfora) por isso.

 Simples cartinha de um pokemon azul boboca, pra nós:

 BLASTOISEEEEEEEEeeeeeeeeeeeee!!!!!!!!!!!!!!


segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Pixel Me


 Que eu tenho problemas todos sabem. Mas o que venho comentar agora é sobre a brilhante e criativa arte em pixel. Não se engane, pois pixel não é a potência da câmera fotográfica, em verdade vos digo que pixel é de acordo com a super Winkipédia, "Um píxel (pixel) é geralmente considerado como o menor componente de uma imagem digital. A definição de píxel é altamente dependente do contexto a qual a palavra está inserida. Por exemplo, pode ser "píxeis imprimíveis" de uma folha ou página, píxeis transportados por sinais eletrônicos, representado por valores digitais, píxeis em dispositivos de exibição como monitores ou píxeis presentes nos elementos fotossensores de uma câmera digital."
 Sendo um pontinho, pintar-se-á com apenas uma cor. Quadrinho por quadrinho a forma vai se fazendo surgir, como aqueles joguinhos tipo Picross. Enfim, eu curto muito essa arte, porque ela pode ser vista em todas as formas e seu ato singelo de aparecer, além de tornar as coisas mais computadorizadas, também são divertidas de se ver. 

 Bem que aquela pixelação do videoclip do B.E.P poderia acontecer de vez em sempre nas festas e boates da vida. Eu não ia achar ruim de nenhuma forma. A pixel art é uma forma de arte digital, explorando cada vez mais o ambiente virtual e real, geralmente no exterior pode-se encontrar vários artistas que são consagrados nessa interessante modalidade artística.
 Outra forma de se ver rapidinho a pixelagem é no Habbo Hotel, na minha juventude era massa, hoje eu já não sei. Achava maneiro os bonecos quadradecos e os móveis e coisas... Ser bestão é foda!


 Uma arte em 3D ou mais, vale muito por pesquisar outras imagens e wallpapers. Fica a dica leitores!

Mundo. Qual o seu?


O mundo pode ser o que você quiser.
Pode ser azul, verde, cinza, multi colorê
Salamê-mingüê.
Mundo, é o que eu crio com a mente, visão subatômica da realidade.
É tudo aquilo que me deparo no led da tv ou monitor,
É o cheiro do perfume do meu amor ao me abraçar,
Mundo, é o boa noite do taxista me deixando em casa após uma noitada,
É o bom dia do Manoel da padaria,
É o boa tarde que dou aos clientes que entram,
Mundo,
Fundo,
Mundo,
Tão grande e tão pequeno,
Apenas mundo,
Quase um tudo.
Como você imagina o seu mundo hoje?
Como você sente o seu mundo acontecer?
Mundo pode ser isso onde você dorme,
Mundo pode ser tudo o que você vive,
Mundo pode ser alguém que te ama,
Esses mundos são muito mais mundo que o mundo mundo que você mora.

Indagações Difusas



Nada contra o povo bonito em lounges, bares e clubs, mas vamos combinar:

1-      Seria mais interessante toda a temática de VAMOS INTERAGIREM com as pessoas ao redor.
Ver acontecer não é o mesmo que fazer valer, cadê a juventude presente? Vejo que os jovens outros estão se desqualificando de uma forma aparente e uniforme nas questões de entrosamento bilateral e conquistas sexuais.

2-      A moda faz o ambiente?

Cansei de ver tênis Nike o mesmo modelo em várias pessoas de xadrez diferentes. Sortes dos vestidos que são diferentes, mas vamos cominar que vestidos de paetê pra uma noitada qualquer não rola. Principalmente o vestido de várias fotos do FaceBook.

3-      Teu namorado me paquera, e agora?

Se teu homem não está, hoje, afim de ti, é problema só seu. Todas estão matando por este galã que a globo ainda não descobriu. Sua Mina não dá vacilo, mas esnoba luxo? É umas dessas que eu procuro. Quando a mulher sabe o que quer e sabe ter presença, não existe outra no recinto que tire a moral dela, nem o brilho, nem a maquiagem do Contém 1g. 



Delírios



O sono toma parte do meu eu e dentre esta e outras vontades, acabo por perecer a vontade sonhar. Sonhar é belo.
Não conheço outra forma de se ter felicidade, a não ser em um sonho. Não é difícil encontrar a felicidade, basta-se criá-la, mas o sonho é tão prático e singelo que se tona um vicio. Vício este que recebo em braços másculos e peludos com doçura de um bebê. Em um sonho tudo pode acontecer, principalmente a felicidade e a alegria.
Faz-se mister que o sonho deriva do subconciente ativo de forma a exploração conseqüente de uma possibilidade  absoluta e passível de atividade, não obstando a imperfeição, mas adquirindo uma congruência multiforme de várias e várias decadências de perspectiva unilateral de caráter pessoal e singular, observando o desejo e anseios do mundo moderno.

Tem horas que o sonho é tão filho da puta que teu sub ou super consciente te dá o melhor do mundo e no fim você acorda querendo dormir novamente e continuar o sonho, mas óbvio que você não pode e o sonho te sacaneia e você acaba não tendo seu pequeno momento de perfeição.
Outra vez se perfaz que o sonho está nem tão bom e nem tão ruim, mas faz com o que te deseja sonhar mais e mais. Porém tu acordas e percebe que não muito se passou e volta a dormir. Estes sonhos são os piores pois tu sonhas muito e várias coisas acontecem e no fim pouco tu dormistes e o que dá mais raiva, é justamente os 20 minutos que tu dormistes no almoço. Se dormes a noite inteira, tipo 9 horas seguidas e não sonhas, 20 minutos no almoços e dominas i mundo é de muito a se questionar: Mas quê?




Muito Gelo e Dois Dedos de Água



O álcool é uma ferramenta que desfaz os laços da timidez... da insensatez... e por sua vez deixa florescer uma atitude nunca antes vista. Diz-se que o homem quando bebe deixa a cerveja entrar e a verdade sair, por pensamento meu creio que não é a verdade que é dita, mas sim os verdadeiros indícios ou propostas. Explicando melhor, é fácil ver vários casos de pessoas que quando bebem choram por seu “amor”, que se declaram, ou ver pessoas que ligam xingando ou se humilhando. Seja qual for o motivo, nunca deixe um bêbado ou bêbada com um telefone ou internet, ou ele/ela vai fazer merda, digo isso por experiência própria. É incrível a capacidade do queimado em conversar ou instigar conversas de cunho pessoal, seja de lamentações ou futebol. Depois de vários suchis e whisky eu me deparo com uma dúvida crucial. Seria eu um step? Um quebra galho? 
                Uma amiga minha me disse que as pessoas se chegam para conversas só porque viram uma garrafa de whisky na mesa, ou duas, ou até três. Mas ainda assim, pelas garrafas indicando status quo, e não verdadeiramente pelo o que você é. Não me importo em conversar, conversar em Lounges ou Pubs é como conversar em filas de banco, fala-se o necessário e nunca mais se vêem. A não ser que você queira interação maior, mas aí vai de sua conta e risco.



Não importa o quanto você bebeu, mas sim o quanto você está apto à dirigir, pois só assim você vai pra casa, a Bhrama e sua espetacular forma de divulgação criou vários métodos de me deixar feliz. Um deles fora criar o motorista da rodada, onde se pode morrer de beber e outra pessoa vai te deixar em casa... ou em local conhecido, espero eu.
Sei que não faz sentido algum falar sobre isso e nem tampouco sobre nada mais, é que quando se bebe fica difícil parar a língua e quando não se beija, se fala, quando não se fala, se bebe e quando não se beija, não se fala e não se bebe, fudeu.

domingo, 11 de setembro de 2011

Hello Again Hello


 Maceió continua bela como sempre, tirando todas as imperfeições em que nela existe. Voltando as conhecidas noites com amigos, entre restaurantes, bares, clubes, boates, praias e fazendas. O que me trás aqui nada mais que a saudade de escrever, deixando ainda as postagens em rascunho para um futuro finalizar, eu deveria perder essa mania de escrever e não publicar, tal como escrever cartas e não enviar.
 No tocante ao coração e sentimentos, tudo continua tranquilo e nada mudou desde o ultimo post, que creio eu, que fora em agosto. Nas questões família e vida acadêmica, eu prefiro não comentar, pois oscila mais que bolsa de valores pós crise.

 Tentando dar sentido para algumas coisas que vi e ouvi nesses dias, o que de fato vai ser muito sofrido de minha parte, pois sempre vou acabar por depender de outra opinião para poder concretizar o meu ponto de vista sobre estas "tais" questões. Não posso falar sobre para não estragar a surpresa, mas em breve, muito em breve na verdade, algo muito bom vai surgir.

 Sobre setembro, eu prefiro continuar em OFF, já que agosto foi um desespero de "Elizabeth Town" vou me abster de informações para fazer um balanço retrógrado sobre os acontecimentos, muito raros por sinal, que nós tivemos nesses dois sublimes meses. E para fechar o post, peço desculpa para todos e todas que visitam com frequência, sobre o tal sumiço do Autor, este que anda deveras ocupado por suas ocupações que lhe ocupam.

Fantasia

Arte de @raytongart V oltei a ver alguns animes. E, desde que voltei, percebo o quanto o machismo e erotização é exagerada e comum. Todos os...