segunda-feira, 18 de abril de 2011

S&M


Eita, falou em fetiche todo mundo lembra logo de fantasias sensuais, lugares exóticos e brinquedos sexuais, fora que tem aqueles que só pensam em partes de corpo ou pessoas a mais. Mas eu penso logo em perversão, em Sado-Masoquismo.
Não, não sou dessa corrente de fetiche, só puxo o assunto por ter algumas pessoas próximas que me perguntaram algumas regras desse jogo. Então vamos primeiro a teoria:


Sadomasoquismo refere-se a relações entre tendências diferentes entre pessoas buscando prazer sexual. O termo sadomasoquismo seria a relação entre tendências opostas, o sadismo e masoquismo.
O sadismo é a tendência em uma pessoa que busca sentir prazer em impor o sofrimento físico e moral a outra pessoa.
O masoquismo é a tendência oposta ao sadismo, é a tendência em uma pessoa que busca sentir prazer em receber o sofrimento físico e moral de outra pessoa.
A relação destas duas tendências não representa que a mesma pessoa possui as duas tendências e sim um contato entre pessoas com tendências opostas, sadomasoquismo não é uma tendência e sim relações entre tendências.
As fantasias ou atos sádicos podem envolver atividades que indicam o domínio do indivíduo sobre a vítima (por ex., forçar a vítima a rastejar ou mantê-la em uma jaula). Os indivíduos podem também atar, vendar, dar palmadas, espancar, chicotear, beliscar, bater, queimar, administrar choques eléctricos, estuprar, cortar, esfaquear, estrangular, torturar e mutilar.

Dentro do grupo adepto das práticas resumidas nos termos SM (Sadismo e Masoquismo) e BDSM (Bondage, Dominação, Sadismo e Masoquismo), o sadismo se encontra como uma prática segura, sendo sua realização de comum acordo entre as partes envolvidas no ato. A comunidade BDSM usa o lema SSC, que significa "são, seguro e consensual".
É relativamente recente a atual separação didática entre o sadismo e o masoquismo pela psicanálise. No entanto, já há um consenso entre os estudiosos de que se trata de ocorrências distintas. Numa relação sadista, apenas um dos envolvidos é sádico (a relação pode envolver duas, três ou mais pessoas), e não há necessariamente um masoquista em questão. Nessa relação, as práticas adotadas visam à satisfação do sádico. Numa relação de masoquismo, analogamente, à do masoquista.
Uma imagem clássica do sadismo é a da dominatrix de máscara e espartilho de couro ou borracha, empunhando um chicote e gritando impropérios. Essa é, na verdade, uma imagem mais ligada ao fetichismo do que ao sadismo ou ao masoquismo. Sadismo é uma prática, não uma fantasia. Embora se confundam, o que os diferencia é a intenção. Ao fetichista, a indumentária. Ao sadista, a sensação de domínio e/ou de causar sofrimento ao parceiro/parceira. A dominação psicológica, onde raramente existem práticas disciplinares (palmadas, spanking, etc...) também é uma forma muito comum e nela existe, ou pode existir, a tortura psicológica.

Isso tudo foi o resumo que achei perambulando na internet, agora vamos ao ato:

Já vi uns filmes diversos (não sexuais) que abordavam um pouco do tema, assim como algumas séries americanas. Pelo o que eu entendi, no S&M SSC, os participantes tem que, antes de tudo, pactuar uma palavra de ordem, que seja uma coisa ou absurda ou de cunho diverso a situação, e que entre eles tenham o respeito ao momento de 'pausar' ou 'parar' o jogo. Chamo de jogo, pois é como se fosse, um jogo teatral, um live action.
Não sou a favor de sofrimento alheio, nem nada que doa muito ou sangre. Mas dizer que nunca ouvi conversas de pessoas que gostam de "apanhar/bater" ou falar/ouvir "safadezas" das mais baixas, eu estaria mentindo. Do mesmo jeito que há pessoas que sentem prazer infinito com pés, há pessoas que gostam de algo mais hardcore.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ultimo suspiro

  Imagem por breezeh ou @briscoepark Navegar pelas redes sociais em tempos de pandemia é um caminho tortuoso. No começo, entre os três prime...