domingo, 27 de fevereiro de 2011

Frio

Fria, água fria. A água gelada que cai num dia de chuva. Garoa, dilúvio ou só breves chuviscos, me deixam assim. Quente.
Quente, pois o frio que sinto dentro de mim, é alimentado, é aquecido por esperanças de uma coisa melhor que pode acontecer. Não sei se é por motivo próprio ou só charme, mas adoro o frio. Frio que consome vinho. Frio que consome suor. Amor. Desejo.
Na chuva saí um desses dias, e com toda felicidade do mundo, curti um banho de chuva pela primeira vez. Não tinha música, pessoas ou espaço para curtir comigo. Mas senti o que é uma lavagem de alma.
Ando em baixo do guarda-chuva sempre, e nunca ousei em andar sob a chuva. Medo, talvez. Mas foi uma das sensações mais incríveis da minha vida. Parece bobo, mas depois de 20 anos sem saber que aquilo que eu nunca pude experimentar, era tão simples e tão maravilhoso, me deixou bobo por muito tempo.
Ao choviscar eu já sentia o frio tocar minha pele. Me arrepiava em sentir as gotículas de chuva tocar minha face. O frio tomava conta, assim como a força da chuva aumentava, logo a chuva engrossou e caiu um pé d'água.
Uma música mantem o clima de exata frieza no ar. A música da chuva que caía, meu físico em câmera lenta e meus sentidos a mil.

[Em construção]

Introspecto


Se há muito sofrimento, também há sempre alegria e vice-versa. Até estas lindas flores algum dia irão murchar e todas as coisas vivas deste mundo não param nem por um momento. Estão sempre se movendo e mudando, esse é o maior prazer existente, a vida das pessoas é igual.

Mas, se a morte certa espera por todos, não é a tristeza que deveria controlar a vida de todos? Enquanto se vive, não importa quantas vezes tente se alivar do sofrimento, ou quantas vezes buscam por amor e alegria e, a morte sempre acaba com tudo. Se é assim, para que um homem nasce? Não podemos fingir que não existe a morte, completa e eterna.

Apenas não se esqueça de uma coisa:

A morte não é o fim de tudo, a morte é o passo que leva à vida seguinte. A morte não é algo definitivo. No passado todos aqueles que nasceram neste mundo, mas foram chamados de santos, todos puderam superar a morte, se entender isso se tornará o homem mais perto de Deus.

As flores nascem e depois murcham... as estrelas brilham, mas algum dia se extinguem.... comparado com isso, a vida do homem não é nada mais do que um simples piscar de olhos, um breve momento. Nesse pouco tempo, as pessoas nascem, riem, choram, lutam, são feridas, sentem alegria, tristeza, odeiam alguém, amam alguém.

Tudo isso em um só momento.

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Alegria Coletiva

Uma das coisas legais do Carnaval, é a alegria que jorra pelo ar, assim como cerveja. Os blocos de rua que cantam marchinhas e frevo, tomam conta das ruas nas prévias de carnaval.
Além do mais, nada como ter uma boa galera ou família, para sair fantasiado e curtir o calor com as melhores coisas da vida: sol, praia, amigos, amores, diversão e boas gargalhadas.
Quando se aproxima o Carnaval todo dia se transforma em folia, seja de dia ou em plena noite. Tudo é festa. Todo tempo é tempo de beber e pular, e todo canto é uma passarela em potencial. Juntando tudo isso com mil pessoas avulsas, o resultado não é nada além dos Blocos de Rua.
Com abadá e na cordinha ou só na pipoca, como chamam os além da cordinha. A festa é garantida, basta ter muito protetor solar e muito liquido pra beber. Pois o sol não perdoa e os ambulantes também não, uma dica é preparar os bolsos e levar alguém que fique sóbrio em quanto você pula.

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

B.E.P - The Beginning

O que falar do algum -OST- que eu mais gostei até agora? Muita coisa né?
Comecei o ano com muita empolgação ouvindo este album. Se você achou o ultimo The End, muito legal, animado e fuderoso para curtir, você precisa, URGENTE, ouvir o The Beginning. As músicas são muito bem elaboradas, e altamente dançantes.
Apague as luzes e dê o play. Sua festa está pronta!


The Beginning é o sexto álbum de estúdio do grupo de hip-hop americano Black Eyed Peas. O álbum foi lançado em 26 de novembro de 2010 pela Universal Music. O primeiro single, "The Time (Dirty Bit)", foi lançado em 9 de dezembro de 2010. O álbum estreou na #6posição na Billboard 200, com vendas na primeira semana de 119 mil cópias nos Estados Unidos.

Segue a listagem:

1."The Time (The Dirty Bit)"


2."Light Up the Night"


3."Love You Long Time"


4."XOXOXO"


5."Someday"


6."Whenever"


7."Fashion Beats"


8."Don't Stop the Party"


9."Do It Like This"


10."The Best One Yet (The Boy)"


11."Just Can't Get Enough"

12."Play It Loud"

Minhas duas músicas favoritas são aa faixas 4 e 8; Enjoy!
E para quem tem FACEBOOK, tem um aplicativo onde você cria você mesmo em 8bit's, capa do album. Muito legal.

Regresso-Reviravolta-Saudades


Não ousarei sequer dizer boa tarde
em tom de até uma hora
ou de até logo.

Nunca sei se volto,
não obstante, até jamais,
por via, jamais direi.

Todavia, me despeço
eufórico.
Planejado regresso
pra Minas Gerais, meu sítio antropológico.

Não que eu seja soberbo,
entretanto, recuo-me ante teu aperto
de mão.

Anseio teu abraço fêmeo,
teus beijos sem querer-querendo,
espargindo emoção.

Tô morto de saudade
de meu caule-raíz
de meu passado de aprendiz
de tudo que a fala não diz
de meu amor maior.

De cócoras nas ladeiras de Salinas
meu anjo não aguenta a rotina;
há tempos, olhos grudados nas colinas,
aguarda-me de sol-a-sol.

Incide mas resiste
toda para mim, só;
vou-me indo voando embora
em Minas uma menina chora;
não poder haver demora
senão, pois, o fardo arrebenta o nó.

Afasto-me com admiração
de todos os dias meus
de tantas noites em breu;
exasperável solidão,
adeus.

Sabe o que há
só o meu vital ofício.
Vale o ardor do sacrifício
quando se torna apaixonado.

O corpo plausível
o cérebro sofrível
o coração risível
carregam o passageiro ávido,
de tão encomiável amor, inflado.

Eu poeta, tua nudez


O poeta despe os sentidos
Faz da poesia um paraíso.
Expõe seus sentimentos,
Tira as vestias da inspiração
E escreve com emoção.

A nudez poética,
Mostra o escondido,
O nu permitido.
Nudez nua e crua,
Que as formas
Da poesia insinua.

A nudez sem preconceito
Palavras lidas
Com olhos nus.
Mente nu.
Assim a poesia
É vista à olhos nus.
Para sentir a sensibilidade
A naturalidade da poesia de verdade!
A verdadeira nudez poética,
Onde nada é escondido,
Sentimentos nus permitidos.

Aparelho Autônomo Para Respiração Subaquática


By Leslie Burke

I'm moving gently forward over the wild and beautiful unexplored world below. I'm floating in silence and breaking it up with the sound of my breath. Above me there's nothing but shimmery light. The place where I've come from and will go back to when I am done here. I am diving. I'm a scuba diver. I'm going deeper, past the wrinkled rocks and dark seaweed toward a deep blueness where a school of silver fish wait. As I swin throught the water bubbles burst from me wobbling like little jellyfish as they rise. I check my air. I don't have as much time as I need to see everything but that is what makes it so special.
Devagar vou em frente pelo lindo e inexplorado mundo lá embaixo. Eu flutuo num silêncio que é quebrado pelo som da minha respiração. Acima de mim, há apenas uma luz trêmula. O lugar de onde vim e para onde vou voltar depois daqui. Estou mergulhando. Sou uma mergulhadora. Vou mais fundo, passo por pedras rugosas e algas escuras em direção a uma imensidão azul, onde um cardume de peixes prateados aguarda. Enquanto eu nado bolhas saem de mim e sobem oscilantes como pequenas águas-vivas. Verifico o oxigênio. Não tenho tempo quanto eu precisava para ver tudo, mas é isso que torna a experiência tão especial.

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Segundo Livro Pronto!

Nada como escrever um bom livro, não querendo me gabar mas já fazendo. Este meu segundo livro é uma obra-prima. Me superei. Segue abaixo um trecho:

Ele seguiu correndo por entre as arvores, e os dois acompanhantes o seguiam. Passaram por vários tipos de arvores e insetos. Luciana não sabia quem ou o quê eles procuravam, mas era muito rápido. Ela esbarrou em Edgar que parou de correr de repente, e estranhou:

-O que foi?

Edgar olhava fixamente para Baltazar, na expectativa de um ataque. Baltazar já sabia o que estava caçando. Baltazar estava a poucos metros deles, na beira de uma nascente, novamente em transe, como se captasse um sinal. Ele levantara a mão suavemente para frente, como se fosse apontar para alguém.

-Achei! Disse ele.

Edgar sorriu e apressou-se a travessia do rio, mas Baltazar continuava estático. Luciana não compreendia ainda o que ocorrera, mas ofegante foi até Baltazar e indagou:

-O que encontramos afinal?

Antes que ela pudesse ouvir a resposta, um barulho ensurdecedor foi a ultima coisa que ela ouvira, Luciana viu Edgar ser arremessado violentamente contra as árvores, Luciana teve um único reflexo puxar Baltazar para o chão.

Teu Titanic, Meu Iceberg

Já falei que convívio não é algo fácil, agora foco no tocante aos problemas. Vamos lá:

Na maior parte das vezes, na amizade comum, não nos apegamos aos detalhes específicos dos problemas dos nossos companheiros. Isso pode ser trágico se você seguir um histórico de problemas, na qual tem que haver nexo e cronologia.
Até mesmo, quando somos nós que precisamos fazer aquela restrospectiva para que o ouvinte entenda a situação. Não temos se quer paciência. Enfim vamos ao que interessa não é mesmo?
Ver a ponta do iceberg, não é ser o almirante que vai desviar o titanic para não acontecer a merda. Ver a ponta do iceberg já é complicado e temeroso, imagina ver toda a dimensão 3D de um litígio super foda e não poder fazer nada, ou então fazer algo mais cada vez que você olha o gelo está maior ... e maior... e maior.
Não vamos criticar ninguém, em vez disso que tal ajudar? Nem que seja ouvir alguém em prantos, ou ajudar com uma quantia alguém que precisa comer. Não esperemos passar pelo iceberg para que tentemos parar o titanic de nossas vidas. Vamos agir na rota da amizade.

[em construção]

Monografia e Idéias

Como é difícil passar nas matérias, entender assunto, aplicar no dia-a-dia, ser obrigado a saber tudo, teoria e prática e no fim acabar no dilema de personalidade.
Como assim personalidade? Fácil resposta, já se pegou filosofando sobre tudo, e no fim nada fazia sentido? Pois é, bem-vindo. Fazer monografias é isso.
Um TCC (Trabalho de Conclusão de Curso), nada mais é do que um trabalho do caralho que você faz, sobre determinado assunto. Isso se for realmente você que faz, caso você pague alguém, é só ter dinheiro, e cara de pau.
Monografia é o mesmo que o TCC, a diferença é que é individual e com poucas regras que diferenciam a metodologia ou aspecto de avaliação. Entretanto, é o mesmo trabalho de fazer. Com isso seguimos ao importante, o tema.
O problema do tema é seguir as diretrizes de informação e a delimitação, que se dá na procedência do aspecto problemática, sem citar os fatores de tese de hipótese. Falei grego? Vou explicar em 3 passos:

1- Tema, tem que conter o fato específico que você vai falar, local da pesquisa e possível problema pra resolver. Ex: A Qualidade do Ensino Público Brasileiro

Neste caso o tema óbvio será a qualidade de ensino. O local a ser estudado será o Brasil como Estado, mas poderia ser um estado tipo Bahia ou até um município tipo Atalaia.

2- A problemática você pode deixar implícito no tema, ou destacá-lo.
Ex: Efeito da globalização na economia brasileira.

Neste caso o efeito avaliado implicaria na problemática, podendo ser uma ou várias de acordo com o assunto que queira se abordar.

3- A Hipótese ou Tese de hipótese é justamente a resposta ou solução do problema que foi exposto no trabalho.

Meu problema se consiste, justamente, no tema. Tenho que escolher um tema plausível e com uma problemática não tão massante. Como Direito é um curso topado de perspectivas e teorias, é difícil pegar um que seja "novo" ou pouco debatido. No Brasil tem gente que trabalha só pra fazer isso, ver problemas e soluções e vendê-los em livros. E onde fica nossas idéias? Perguntas e respostas? Aí que vem todo o problema, falar algo novo.

Come back abs!

Precisei emagrecer para perder uns pneus no meu abdômen, daí comecei com toda força de vontade e parando de comer besteiras. O pior é que parei de malhar e continuei perdendo, primeiro pelo ritmo de aliementação, depois por não ter tempo de me alimentar direito.
Preciso ter tempo e espaço para minha dieta, começar a tomar uns shakes para engordar, voltar a malhar para definir e tudo isso numa rotina impossível. Bem que poderiam abrir uma academia aqui na frente de casa, ou eu ter uma bike para ir rapidinho pra lá.
Pelo menos continuo caminhando na esteira e dando umas pedaladas na ergométrica. Já que meus pais não usam, eu uso! De restante fico no mesmo, flexões e trabalhos contínuos de abdominais de todas as formas possíveis.
Não quero perder meu corpo que tento não perder, maldito abençoado metabolismo. Além de eu ter que tomar 16 litros de água por dia, neste calor de fritar cérebros, tenho que me preocupar em comer muito carboidratos pra não secar e ficar mais feio.
Em pensar que neste carnaval não vou estar com meu corpinho saradinho. Quem sabe no próximo, ou até mesmo na páscoa não é?

Olha a hora, olha a hora!

O máximo que eu consigo fazer nesses dias corridos é correr, estudar, pensar, comer, pegar ônibus, estudar, criar teses de TCC, paquerar e estudar. Raramente eu consigo dormir bem, é mais um cochilo do que uma dormida.
Mais era assim antes e vai ser assim sempre, vida de pessoa ocupada é sempre assim. Tudo se agenda, médico, dentista, provas, reuniões, festas, estudos... tudo tem que ser previamente avisado e anotado, caso não isso pode passar despercebido. Agora na reta final tudo complica.
São muitas prioridades, muitas perguntas e poucas respostas, muito vai-e-vem, vuco-vuco, e no fim do dia, tudo parece não caber em 24hrs. Se meu dia tivesse 50 horas, seria ocupado do mesmo jeito, a não ser que fossem os mesmos horários de trabalho e estudo, aí teria mais tempo pra fazer o que gosto. Não que eu não goste do que faço atualmente, mas queria relaxar mais, divagar mais e porque não namorar mais?
TEMPO é algo que damos valor só quando crescemos, aí sim, nós sabemos que tudo mudou. Não só estudar e trabalhar para ter dinheiro, mas todas as reponsabilidades possíveis. Pode ser uma casa pra arrumar, uma comida para fazer, uma roupa para lavar... isso já te custou quanto tempo? Umas horas? Umas tardes?
Não importa o quanto significante seja seu trabalho, serviço ou hobbie. O que importa é o quão válido seja ele para você, e quanto de vida e tempo você dedica à ele. Pois em 24hs tem que fazer valer, tempo curto, vida mais curta e instável ainda... aproveite!

CARPE DIEM para os que podem, e para os que não podem, façam poder!



Advobite

Se a Era da tecnologia, faz com que todos os profissionais sejam antenados e conectados com o novo sistema WWW dos mais jovens. Nós da geração Y não podíamos ficar de fora, atendendo as perspectivas do mercado de trabalho e já mudando alguns dilemas processuais temos que ficar ligados o tempo todo com todo tipo de informação.
Se já existem sistemas de informatização prossessual, de entradas e não só de informação. Imagina isso daqui à uns 50 anos? Nós novos advogados e especialistas do ramo jurídico, seja público ou privado, temos que nos adaptar ou re-criar todo tipo de proposta à este sistema automático que vivemos, onde a informação chega tão rápido quanto um pensamento.
Claro que isso de forma metódica e conceitual, onde tudo é calcado dia-a-dia e não de uma forma espontânea, pois lembrando que mesmo nós jovens sejamos maioria, mas boa parte do sistema jurídico é tradicionalista.
Mas estamos aí para acelerar o sistema e dar um norte a problemática desse mercado de trabalho que se choca com as propostas de funcionalidade.

O Futuro

Temos o futuro em nossas mãos, isso se você consegue planejar tudo e o universo conspirar ao seu favor. Caso sua vida seja como a minha, então fudeu. O universo muda minha vida de forma trágica em potencial 180º.
Entenda como quiser, pois é fato e isso não mudará. Por mais que façamos planos e planejamentos, que tenhamos uma bola de cristal ou apenas uma leve premonição, meu Karma faz questão de fazer tudo explodir só para que eu perca meu chão e tenha que começar tudo novamente.
Por mais que eu vejo tudo em perfeito plano, quando olho para as verdades da vida e dos fatos, vejo como é surreal tudo ficar de cabeça para baixo. Por isso que ninguém entende o que eu entendo e vejo, porque é difícil visualizar sem passar por isso.
Como criticar bulímicos, sem ser um ou ter um na família. Muito fácil para quem está de fora, mas pra quem está dentro é complicado demais. De qualquer modo só para constar que mesmo com todas as diversidades do destino, conseguimos ter criatividade e lealdade para que possamos enfrentar todos os obstáculos impostos pela vida, e também possamos apoiar aqueles que passam por isso.
A máxima "Nunca diga NUNCA." é justamente isso, não sabemos o que nos espera. Temos, apenas, que estar preparados para tudo & quando digo tudo é TUDO mesmo!

Saudades de um tempo melhor

Saudades daquele tempo, em que namorar era comum. Andar de mãos dadas era prova de afeto. Abraçar amigos era tão comum quanto respirar.
Onde parou a moda de dar flores pra alguém especial? Jantar à luz de velas, ou até mesmo um pique-nique [#piknik] no campo ou na praia... onde o romantismo foi parar? Saudades de dormir de conchinha, assistir filmes de drama e chorar acompanhado [choro mesmo e daí?].
Viagens de casais, curtindo todo o momento. Fotos de sorrisos, imagens de carinho. E porque não as brigas e discussões infinitas? Ai ai... saudade de tudo isso.
Nada como um clima de filme, para tudo isso fazer falta. E você fica pensando em possibilidades de como tudo seria diferente se tentasse, se ousasse, se parasse de ser algo que você é ou não é. Tudo fica no "e se..." enquanto o real fica no "tomaÊ!".
Valentine's day passou, mas ainda fiquei no clima, e embora tenha ganhado chocolates e ligações de carinho, abraços calorosos, ainda assim continuo na fase do "e se...", mas nem por isso vou ficar deprê, vou curtir o momento para continuar minhas poesias e poemas de cunho qualquer, só pra ter o que fazer nos poucos momentos de solidão.
Afinal, o que eu poderia estar contando para alguém como foi o meu dia, estou escrevendo aqui, ou esquecendo o valor do CARPE DIEM. Mas a vida é isso, são escolhas, que na maior parte das vezes, não somos nós que fazemos.

Querida...

Amo escrever. Isso é fato, porém ao mesmo tempo me falta objetividade. Não ser objetivo é algo que às vezes é muito bom e outras é terrivelmente o pior. Por isso que prometendo escrever para alguém especial, me deparei que não sei o que escrever. São tantas coisas que queria dizer que me pego por horas, parado no escritório com uma caneta na mão e outra numa folha em branco.
Sempre achei que ser alguém próximo é algo fundamental para que as palavras pulem da boca para os ouvidos, papel ou teclado. Porém me deparo com mil pensamentos e fatos, mas não consigo colocar numa ordem que faça sentido. Minha subjetividade é super ativa e isso me deixa confuso.
O que eu devia dizer afinal? O que seria interessante para alguém ouvir, depois de anos de separação? Seria o mesmo que escrever para um melhor amigo ou para um estranho qualquer?
Questionamentos à flor da pele e nada de sair algo que importasse. De qualquer modo, escrevi algumas coisas que, creio eu, é de suma importância para alguém que eu quero muito bem.
Então declaro pronta, minha primeira postagem material, falta apenas tempo para que eu possa ir nos correios, oficializar o envio. Fico feliz por conseguir dar o primeiro passo. Quando eu era mais jovem, tipo uns 15 anos, tinha vários amigos e amigas que viviam no oeste do país e me comunicava por cartas, porque na época internet era coisa de rico. Que bom que existe a concorrência, que abaixou os preços de muitas coisas.
Para finalizar, peço desculpas pelo meu sumiço repentino. Isso, fora uma longa história de verão.
Aguarde minhas postagens, serão várias. Todas com muito carinho e atenção.

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Verão

Fui querer ser manhã,

nascer com o sol,

viver o dia.

Esquecer a tristeza,

encontrar meu ideal.

Sentir toda emoção,

abandonar de soslaio a razão,

rompendo as grades imaginárias

de alguma metáfora de prisão.

Solidão não tem lugar.

Um sonho nunca quer ser só.

A criança é que gera o adulto,

e não se deixa morrer a infância.

Raio de sol, um convite para a vida.

Um querer ir, mas não ir só.

Um querer ser, mas não ser só.

Um querer de vida pela vida.

Sol de todas as manhãs,

com suas vestes de nuvens,

ou nu, no encanto de luzes pudicas

a aspergir luzes pela galáxia.

Para assim encontrar a paz

cantada em poema, musicada em rimas.

Na efemeridade de morrer jamais,

pois que vida é para se viver.



Mesmo amando a noite e a madrugada, o sol junto com o calor não tornas as coisas insurportáveis.

Ele torna as coisas vivas, o calor atiça os desejos profundos. Tanto ao dia quanto a noite, é possível sentir que o astro rei queima.

Agradável é descansar sob uma sombra, ou ir à praia e ficar ao mar se divertindo. Sol é férias, é diversão.

Não sei viver sem o sol, embora algumas vezes reze para que fique nublado. Pra mim um dia sem o Sol é um dia questionável.

Não sei se é o fim de férias ou o fogo pelo dia que me faz pensar assim, mas espero que o Carnaval venha com tudo!

Com chuva ou com SOL estaremos lá, malhados e alegres, bêbados ou quase, na cordinha ou na pipoca.


[continuando Post]

Tron: Legacy


DO CARALHO!

Se você viu Tron no cinema 3D, sabe do que falo. A trilha é totalmente empolgante, só Daft Punk pra conseguir juntar clássico com tecnológico. A OST é surpreendente quando apreciada separadamente do longa. Deixa a desejar só em uma coisa, ela uma hora acaba. Quem tiver a oportunidade de ouvir não irá se arrepender. Pra mim melhor OST dos filmes desse ano.
Parece que os grandes autores de clássicos auditivos, esqueceram que o público é carente de obras-primas. Vamos nessa que Tron - Legacy deixou todas as OST's num novo patamar.

Faixas:
1. Overture
2. The Grid
3. The Son of Flynn
4. Recognizer
5. Armory
6. Arena
7. Rinzler
8. The Game Has Changed
9. Outlands
10.Adagio For TRON
11.Nocturne
12.End of Line
13.Derezzed
14.Fall
15.Solar Sailer
16.Rectifier
17.Disc Wars
18.C.L.U.
19.Arrival
20.Flynn Lives
21.TRON Legacy (End Titles)
22.Finale



http://www.megaupload.com/?d=KOWTOCB1

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Shelter


A OST deste longa é incrível, me apaixonei de cara. Logo eu que adoro ouvir surf music pra todo canto que eu vou. Além de toques ao violão e letras com sentimento, tem outrs variadas ao estilo London Teen. Tem agito, descontração e muito sexy surf lounge. Pra mim uma das melhores OST que já ouvi assim de princípio.


Tracklisting:
1. Lie To Me - Shane Mack
2. More Than This - Shane Mack
3. Reflections - Todd Hannigan
4. Darkness Descends - Matthew Popieluch
5. No One's Home - Brett Cookingham & Matt Pavolaitis
6. Time To Time - Stewart Lewis
7. Teenage Romanticide - Dance Yourself to Death
8. What Do You Believe In - The Vengers
9. Zach Conflicted - J. Peter Robinson
10. I Like That - Shane Mack
11. Pirate Sounds - Matthew Popieluch
12. Take The Long Way Home - Shane Mack
13. Goin' Home - Bill Ferguson
14. Sad Montage - J. Peter Robinson



https://rs138l34.rapidshare.com/#!download|138dt|175335732|Shelter_OST.rar|57456|R~BE8E072DD6C1113AA87F30E26F197AC4

Fantasia

Arte de @raytongart V oltei a ver alguns animes. E, desde que voltei, percebo o quanto o machismo e erotização é exagerada e comum. Todos os...